jul 222016
 

Nesse vídeo eu falo sobre o que considero como uma pessoa próspera, fazendo a distinção que prosperidade não é apenas ter ou não ter dinheiro e como a mentalidade de estar ajudando as pessoas também pode ser um sinônimo de prosperidade. Assista:

Comente aqui abaixo o que você achou do vídeo e qual é seu conceito próprio de prosperidade.

jul 202016
 

O que você faz quando alguma coisa não sai como previsto pra você? Veja no vídeo abaixo o exercício de mentalidade que eu faço quando isso acontece comigo:

Se você gostou desse vídeo, ajude a espalhar esta mensagem compartilhando com seus amigos na sua rede de contatos, assim você estará me ajudando a ajudar mais e mais pessoas. Acompanhe também meus vídeos se inscrevendo no meu canal do youtube, basta clicar aqui.

Você tem alguma estratégia parecida nesse tipo de situação ou tem algo a dizer sobre o vídeo? Comente abaixo!

set 282015
 

Neste vídeo eu falo de uma maneira didática sobre como a gratidão pode ajudar a realizar seus objetivos. Assista:

Baixe meus dois livros “A Importância da Gratidão” e “O Poder da Certeza” em PDF gratuitamente e saiba mais sobre meu Programa de Afirmações “Caminho da Gratidão Plena” no link http://www.joaquimmutim.com/lp/caminho-da-gratidao-plena/

Trilha sonora: Spherical Blue Field – Andromeda (Produzida por Sergio Brentan)

ago 272015
 

Este vídeo fala um pouco sobre a fascinante metáfora da ponte que interliga pontos distantes e ao mesmo tempo próximos e como ter uma perspectiva grata da vida pode ser essa ponte que leva você ao próximo passo na sua evolução pessoal. Clique no vídeo abaixo para assistir:

 

Gratidão sempre,
Joaquim Mutim

 

Baixe GRATUITAMENTE o PDF do meu livro “A Importância da Gratidão” no seguinte link: http://www.joaquimmutim.com/lp/baixar-livros/

maio 232014
 

Quer saber como viver em equilíbrio? Dê um passo de cada vez nesta direção. O equilíbrio é uma meta que todos nós devíamos ter, mas ao mesmo tempo é um desafio constante.

Existem vários aspectos em que podemos trabalhar o equilíbrio em nossas vidas. Talvez um bom início seja trabalhar o equilíbrio emocional, porque outros aspectos do equilíbrio precisam dele como base. Trata-se de não deixar que suas emoções flutuem tanto, se sentindo um dia muito alegre e no outro muito triste. O melhor é assumir uma postura mais neutra. A chave é controlar a respiração. Uma respiração lenta e profunda sempre tem uma função de te acalmar, para isto é necessário mudar o padrão mental o quanto antes, no começo das crises e nunca alimenta-las.

Outro aspecto importante para trabalhar o equilíbrio é nas nossas prioridades. É necessário equilibrar as nossas verdadeiras prioridades, por exemplo, independente dos seus objetivos pessoais, sua família deve sempre ter prioridade máxima.

Podemos citar também o equilíbrio na alimentação que já é a cura de boa parte das doenças atuais, o equilíbrio com a natureza que garante a sustentabilidade ambiental e o equilíbrio na comunicação que é a solução para muitos dos problemas de relacionamento.

Existem infinitos aspectos em que você pode pensar e trabalhar o equilíbrio, é bom começar definindo qual aspecto é mais urgente para ser aperfeiçoado, dê sua atenção e foco total nele até que se sinta bem para partir em direção a outros desafios.

Texto: Joaquim Mutim
Foto: Leandro Inocencio

maio 062014
 

O discípulo subia a montanha com seu mestre espiritual e no meio do caminho lembrou-se de fazer uma pergunta ao mestre:

– Mestre, por favor, me ajude a entender a meditação, eu não consigo me concentrar nela.

– O desafio é que você ainda encara a meditação como uma atividade a se fazer durante o dia. Meditação não é uma atividade, é uma forma de viver. Você deve estar em estado meditativo em todos os momentos durante o seu dia. Não importa a atividade que você estiver fazendo.

O mestre respondeu e continuou a andar.

– Não entendo mestre!

– Veja a sua respiração, você não consegue viver sem ela. Se você respira com atenção, profundidade e suavidade, você já está meditando! – Disse o Mestre.

O discípulo ainda com dificuldade para entender, perguntou:

– Mas é só respirar?

– Não exatamente. As pessoas geralmente respiram de forma automática, sem a menor consciência do processo. Nossa respiração é o que nos conecta com a fonte infinita de energia do universo. A respiração é a própria dádiva da vida e a principal forma de recarregar nossas reservas. Respirando de forma correta e intencionada nós somos saudáveis, felizes e harmonizados com o cosmos.

Texto: Joaquim Mutim

Foto: Monte Roraima por Adalberto Jose Perez Lopez

mar 252014
 

A pergunta pode parecer difícil, mas não devemos nos intimidar diante desta aparente dificuldade.

Uma imagem que nos aparece é a dos anciões, como se apenas as pessoas com idade mais avançada pudessem se beneficiar dos frutos da sabedoria. É obvio que esta imagem que temos dos anciões é ancorada em fatos concretos, pois a experiência é sempre o maior professor. Mas este fato não justifica ficar apenas esperando o dia em que a sabedoria se revele junto com a idade.

Quanto mais cedo aprendermos certas lições, mais tempo teremos para usufruir da parte boa do processo. É necessário ir em frente e estarmos atentos para conseguir manter uma relação ativa com nossa evolução pessoal em todos os níveis, físicos, mentais e espirituais. Uma virtude que resume muito a sabedoria é a do equilíbrio. Não há sabedoria sem equilíbrio e a construção deste equilíbrio é a própria evolução.

Como ainda vivemos parcialmente em uma realidade dualista, é comum aflorar energias polarizadas em opostos supostamente distintos. Mesmo que de uma perspectiva mais profunda sejam polos diferentes da mesma energia da unidade.

Uma destas aparentes polaridades é entre o Eu e os Outros. De um lado os desejos pessoais e do outro a compaixão pelo próximo. Este é um ponto importantíssimo para nos desenvolvermos a caminho do equilíbrio ideal, já que a sabedoria nasce neste centro, onde não se pende nem para um lado do egoísmo, nem para o lado de apenas servir a interesses alheios.

O amor é infinito, portanto está em todas as faces destas questões. É tão importante o amor pessoal quanto no amor por tudo que está fora do nosso conceito de identidade, o Eu aparente. É neste sentido que um amor onde o foco é excessivamente voltado para os Outros, a ponto de usurpar o amor próprio, demonstra uma manifestação de desequilíbrio e falta de sabedoria. Da mesma forma que um amor focado apenas em si cai nesta mesma armadilha.

Devemos nos concentrar no ponto de equilíbrio, em nossa essência. Na consciência de que, na essência, tudo que existe é igual. Tudo é a mesma essência. É desta essência que emana toda nossa criatividade e força para co-criar e concretizar nossos sonhos e assim realizar todas as missões que nos foram dadas para este plano de existência.

Texto: Joaquim Mutim
Fonte da imagem: http://www.publicdomainpictures.net/view-image.php?image=12572

jan 282014
 

girl

É chegada a hora de decisões!  Decidir de uma vez por todas parar de adiar nossos melhores planos. Decidir tirar de nossa vida o que não serve mais para ela. Qual caminho trilhar neste oceano de escolhas possíveis? É momento de decidir dar os primeiros passos em direção ao nosso destino ideal e seguir caminhando para chegar cada vez mais perto da nossa verdadeira realidade essencial e abundante.

Precisamos estar conectados com o fluxo do bem. O fluxo do bem consiste em uma mudança constante, já que é através das mudanças é que evoluiremos mais rapidamente, dando saltos de aceleração em nossa jornada evolutiva.

A primeira pedra para construir a mudança é a decisão.  Por meio da decisão é que nos elevaremos para patamares superiores de auto-realização.

Quando perguntamos: Quem somos nós? Uma das respostas possíveis é: A vontade verdadeira é quem nós somos. Esta vontade interior é sempre alinhada com a vontade de todo o universo.

É hora de parar de viver no modo automático. Re- significar atividades que não são feitas com amor e por amor. Purificar as barreiras que ofuscam nossa visão e nossas decisões.

É com pequenas decisões que vamos construindo grandes decisões. Não é necessário dar um passo maior que nossas pernas e assim não frustramos estas expectativas e ainda vamos criando sempre mais confiança a caminho de nossos objetivos.

Primeiramente é visualizar qual é a direção que queremos ir. Mesmo nossos passos sendo pequenos inicialmente, é preciso que sejam constantes e firmes. Um pequeno passo pode ser pequeno só nas aparências, mas incrivelmente significante em outros níveis mais profundos.

Texto: Joaquim Mutim
Fonte da imagem: http://www.publicdomainpictures.net/view-image.php?image=22635

2016 www.joaquimmutim.com Todos os direitos reservados.